DETRITO FEDERAL

22/04/2012 14:56

 

 

Em meio às notícias de que a população, em boa hora, mais uma vez se mobilizou - este final de semana - por todo o país em passeatas contra a corrupção, o que mostra que o povo está cada dia mais cansado dessa pouca vergonha, chamou-me a atenção outro assunto - mas que também tem tudo a ver com moralidade: a, agora escancarada, crise no Supremo Tribunal Federal.

 

Não me ocuparei com os noticiados aspectos relativos às vaidades dos Senhores Ministros, pois isso, embora contrário ao interesse público, sempre foi muito evidente. De qualquer forma, o que me atormentou mesmo foi a tal manipulação de resultados nos julgamentos. Quase fui ao pânico.

 

Se verdadeira a notícia (e a origem merece fé!), muita desesperança e preocupação...

 

Pessoas que têm a missão de interpretar o alcance e dimensão de institutos e princípios como, por exemplo, a presunção de inocência (quanta brandura desse quádruplo grau de jurisdição!) e dignidade da pessoa humana (sempre dos réus!) e que já o fazem com extremada bondade a quem viola a lei, ainda se dando ao desplante de manipular resultados em nossa mais alta Corte ?

 

Pessoas que decidem temas relevantes como anencefalia (e, estejam certos, muito em breve, aborto e eutanásia), direitos e garantias individuais de todos nós, liberdades ou prisões, corrupção, fichas limpas (a maioria sujas), mensalões e coisas mais... tripudiando sobre nossa fé? 

 

Pessoas a quem a Lei Maior comete a tarefa de, em última ratio e instância, revisar sentenças e dizer sobre culpa ou não, e que já nos põem nauseados sobretudo por "brindar-nos" constantemente com entendimentos que revelam desprezo aos anseios e às opiniões da sociedade, ainda se dedicando a manobrar decisões ?

 

Pessoas que, infelizmente, já têm operado a lei na contramão da vontade popular e da verdade das ruas, prestigiando, no mais das vezes, interesses de afortunados e de transgressores variados (onde estão as condenações de políticos dilapidadores do Erário que não as vejo ?) e, além de tudo, ainda inumam nossas expectativas a sete palmos ?

 

Tudo muito, mas muito grave!

 

Agora, ainda mais preocupa-me saber se as “regras ditadas” em nosso "Excelso Pretório" são mesmo legítimas ou se, lá embaixo do tapete, escondem interesses putrefatos.  DEPLORÁVEL.

 

 

 

 

Parece-me chegada a hora de reprisarmos com mais frequência as movimentações de campo, como as que se viram em 21.04.2012 por todo o Brasil...irmos às ruas e bradar por respeito – não podemos permitir, placidamente, que os tirânicos e pequenos nos barbarizem.

 

Como se já não bastasse a política, agora a Justiça, em seu mais alto grau, imersa no lamaçal da suspeita ?

 

É nosso direito ter um Judiciário sério e que se imponha respeito, como aliás, já se expressou recentemente o Ministro Carlos Ayres Britto em sua posse como Presidente do STF.

 

É nosso dever lutar por uma Justiça que volte sua atenção - sim - para o caos cá imperante....

 

....ou, então, continuaremos experimentando e suportando um pouco a cada dia, e de todos os lados, os odores nada agradáveis desse detrito federal.....

 

 

Gilberto Osório Resende

Promotor de Justiça

Blog do Gil

 

 

 

Tópico: DETRITO FEDERAL

João dos Santos

Blog do Gil | 25/04/2012

Caro João....infelizmente, o Senador Demóstenes é membro do Ministério Público afastado das funções para exercício de mandato parlamentar. Mas não é Promotor de Justiça Federal (aliás, cargo inexistente em nosso sistema). Ele é Procurador de Justiça no Estado de Goiás, porém, como eu disse, afastado. A rigor, membros do Ministério Público têm vedação para o exercício de cargos eletivos no executivo ou no legislativo. Entretanto, os membros que estavam na carreira antes da CF de 1988 possuem direitos adquiridos pois antes da nova Carta Magna não havia esta proibição. Aliás, devo dizer que, se comprovados os graves fatos noticiados, espero que seja banido da vida pública. Todas as instituições têm seus canceres e o Ministério Público, lamentavelmente, não está imune a isso. Ao contrário do que você possa pensar, não sou corporativista e, repito, provados os fatos (como me parecem devam ser comprovados), espero que seja exemplarmente punido (mas, diante do que prego e combato neste espaço, acho pouco provável que a punição atenda aos anseios da sociedade). É uma vergonha e você tem toda razão de se rebelar. Participe sempre das dicussões. Abraço.

Verdade

João dos Santos | 25/04/2012

Por falar em moralidade, o senador DEMÓSTENES TORRES É PROMOTOR DE JUSTIÇA FEDERAL, né?

Novo comentário